Marcos Abrão declara apoio a projeto que amplia atendimento às vítimas de violência doméstica

28 de junho de 2016

Em reunião com representantes da Polícia Civil, deputado se comprometeu a buscar apoio dos senadores para o projeto

O deputado federal Marcos Abrão (PPS-GO), em reunião nesta quarta-feira (29/6) com representantes da Polícia Civil, manifestou apoio ao Projeto de Lei Complementar 07/2016, que dispõe sobre o direito da vítima de violência doméstica de ter atendimento policial e pericial especializado, ininterrupto e prestado, preferencialmente, por servidores do sexo feminino nas delegacias de polícia de todo o País.

A proposta acrescenta dispositivos à Lei Maria da Penha (nº 11.340/2006), para dispor sobre o direito da vítima de violência doméstica de ter atendimento policial e pericial especializado. Como o projeto está tramitando no Senado Federal, Abrão comprometeu-se com a categoria a reforçar o apoio junto aos parlamentares, principalmente do estado de Goiás, para a aprovação da matéria.

“Vou me engajar junto aos senadores para que o PLC n°7/2016 seja aprovado rapidamente. Essa iniciativa respalda o trabalho das autoridades policiais e assegura às vítimas atendimento policial e pericial especializado, ininterrupto e prestado, preferencialmente, por servidores do sexo feminino”, garantiu Abrão.

O deputado já havia declarado apoio à iniciativa em encontro no Centro de Valorização da Mulher (Cevam), organização não governamental que faz trabalho de acolhida e apoio às mulheres, adolescentes de crianças vítimas de violência doméstica em Goiás. Na avaliação do parlamentar, o combate à violência doméstica deve ser incansável, conscientizando a população sobre a importância da denúncia às autoridades e oferecendo às vítimas a proteção necessária para que o crime não volte a ocorrer.

Participaram da reunião com o deputado Marcos Abrão o diretor do Sindicato dos Delegados de Polícia de Goiás, Fabrício Madruga; o vice-presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil de Tocantins, Mozart Felix; o vice-presidente da Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia da Paraíba, Steferson Gomes; a representante do Sindicato dos Delegados de Polícia de São Paulo, Raquel Gallinati; e a delegada de polícia Thalyta Queiroz.

(Com informações do site do PPS Goiás)